sábado, 21 de maio de 2011

Ouçam as palavras antigas!

Palavras Antigas
Ancient Words (Michael W Smith)

Palavras antigas preservadas ao longo de nossa caminhada pelo mundo,
Palavras que ressoam do coração do próprio Deus.
Deixem as palavras antigas falar!

Palavras de Vida, palavras de Esperança,
Nos dão força, nos ajudam a persistir.
Neste mundo, onde andamos errantes,
As palavras antigas nos guiarão para casa.

As palavras antigas são verdadeiras,
Elas mudam a mim e a você.
Nós temos que vir com corações abertos.
Oh, deixem as palavras antigas falar!

Palavras antigas da nossa Fé,
Elas andam de mãos dadas com nossos dias.
Chegaram até nós através do Sacrifício de Cristo.
Oh, deixem as palavras antigas falar!

Essa semana um acontecimento muito triste, mas ao mesmo tempo muito especial, me levou a refletir acerca das palavras antigas que ouvimos, mas não damos valor. Uma irmãzinha de nossa Igreja, muito amada, um pilar na oração, foi-se para o céu, onde um dia nos encontraremos a adorar face a face o Nosso Deus. Irmã Jaíza, quanta dedicação e fervor. Por vezes ouvi ela dizer meu nome e de meus irmãos. Que memória abençoada! Dizia o nome de quase toda a Igreja. Que pilar! Como disse nosso Pastor no culto: "Perdemos uma Intercessora!"

As palavras antigas! Uma em especial essa irmã dizia todas as vezes que levantávamos de nossa oração de joelhos. Vou reproduzir! "Oh, oh, oh meu Jesus querido! Foi batizado lá no Rio Jordão, leve uma benção para minha casa e derrama fogo no meu coração!" Glória Deus! Por vezes eu questionava: Por que ela insiste em cantar esse hino? Tem tantos outros tão bonitos! Quão insensato eu era! Não sabia que essa música me trazem verdades absolutas e inquestionáveis. Essa música nos lembra da humanidade e Divindade de Cristo. Enquanto homem, batizado por João Batista, e enquanto Deus me abençoa e me aviva.

Essas palavras antigas... queimam o coração daquele que se achega a Deus. Me lembro do que preguei ano passado. O povo estava no cativeiro na Babilônia por 70 anos. Nem se lembravam mais da Lei. Mas existia um que sentia saudades da sua terra. Neemias! Depois Esdras, aquele que guardava as palavras antigas com dedicação. Neemias reconstrói politicamente a nação. Esdras reconstrói espiritualmente. Avivamento se faz nessa junção. Primeiro Deus tem que sarar a terra, para depois sarar nossos corações, mas ao mesmo tempo isto pode acontecer simultaneamente.

Esdras chama todo o povo para ouvir as palavras antigas. Todo o povo se põe a escutar. Posso visualizar ele  dizendo: "Não matarás! Não adulterarás! Não terás outros deuses além de mim! Não se casem com homens ou mulheres de nações pagãs! Não se contaminem com as coisas oferecidas aos ídolos!" As palavras antigas começam a queimar o coração do povo e eles começam a chorar. Esquecemos Moisés! Esquecemos Josué! Abraão é nosso pai e sobre ele tem uma aliança de que seríamos como as estrelas nos céus, seríamos tão grandes e incontáveis na terra. Ficamos 70 anos no cativeiro quando na verdade Deus nos chamou por cabeças e não por cauda. Como pecamos! Nos casamos com as mulheres da Babilônia e tivemos filhos com elas. Esdras, quão grande é nosso pecado! O povo chorava com grande choro!

A comoção foi tão grande que o povo começou a despedir suas mulheres e filhos que tiveram na Babilônia em prol da nova aliança com Deus. As palavras antigas avivaram toda uma nação.

Como temos esquecido as palavras antigas! Esquecemos as palavras de Jesus Cristo, de Pedro, de João, de Paulo, de Lutero, de Wesley, de Wyclif, de tantos outros. Nos esquecemos do sangue inocente dos mártires, das pegadas na areia, da Cruz, dos sinais! Que cativeiro!

São as palavras dos anciãos que nos guiam ao céu, nosso destino final, pois elas foram trazidas a nós através do sacrifício na Cruz. Deixem as palavras antigas falar! Preservadas através dos anos, pois são santas e verdadeiras. Fortes! Curam! Trazem vida, já que fluem de Deus.

Ouçam as palavras antigas!

Valber Ricardo em 21 de Maio de 2011.

2 comentários:

Luciana Reis disse...

Amigo, um dia vou editar seu livro. Creia!!! Deus o abençoe por sua dedicação e zelo com a Obra.
Paz
Luciana

valberricardo disse...

Amém! Eu recebo! Você também escreverá um livro e quero escrever o prefácio dele.